Home Diagnose A Empresa Nossos
Serviços
A Empresa e
seus Problemas
Diagnóstico
Empresarial
Clientes Contato







    A Empresa e seus Problemas
Toda empresa apresenta problemas, de maior ou menor complexidade e conseqüências.

Geralmente pela própria vivacidade da empresa, criam-se condições para um crescimento rápido, geralmente não acompanhado com a criação paralela de uma infra-estrutura de sustentação a este crescimento. Na verdade tudo passa a girar ao redor das "pessoas", e a eficiência começa a cair, os problemas começam a ter gravidade, as medidas tomadas cada vez mais deixam de atingir resultados, etc., etc...

O Empresário e seus problemas

Neste decorrer, o empresário é reflexo da complexidade crescente no crescimento das empresas.

Inicialmente, quando pode abraçar sua empresa (ou seja, quando domina tudo, pois a empresa é pequena), tudo é fácil, os resultados bons, a eficiência também, etc... Com isto a empresa começa a crescer, e as mãos do empresário já não conseguem abraçá-la e pelos espaços que sobram começam a fugir os resultados, a eficiência, etc...

A Necessidade de identificar as origens dos problemas

Existe uma verdade incontestável:
Ninguém conhece melhor os problemas da empresa, do que o(s) empresário(s), pois ele vive na empresa, e convive "cara-a-cara" com os problemas.

Acontece que na verdade, diante do crescimento da empresa, o dirigente começa a conviver com as conseqüências dos problemas, deixando cada vez mais de identificar suas origens.

Por exemplo: quando se perguntar a um dirigente qual o seu maior problema, ele geralmente responde: "São minhas vendas" (ou capital de giro, ou produção, etc.)

Acontece que nenhum destes problemas citados pelo dirigente são originais, mas conseqüências de outros problemas originais. é que o dirigente está tão acostumado a conviver com os mesmos, que os identifica indevidamente. E, com isto vai tomando medidas corretivas dirigidas as conseqüências com resultados de pouca ou nenhuma expressão (se não negativas).

Lógico que se tomasse medidas voltadas as origens, os resultados seriam imediatos e positivos.

Continuando como exemplo, quando dizemos que falta de vendas nunca foi problema original, mas sim conseqüência de outros secundários, como:
  • ataque ao mercado errado (ou atacar o mercado de forma errada);
  • mau dimensionamento do mercado;
  • estrutura de vendas sem eficiência, sem cobrança aos meios de venda;
  • custo mal calculado, tirando, o produto do mercado;
  • falta de bom atendimento aos clientes (atraso nas entregas, mercadorias defeituosas, etc...)

São falhas secundárias que causam o problema final, que seriam a falta de vendas.

Portanto é imprescindível que o dirigente conheça e identifique-o em seus problemas originais, pois assim poderá tomar medidas corretivas de forma objetiva e direta.

Tomando estas medidas corretivas de forma planejada e organizada, certamente a curto prazo minimizará os problemas originais, com reflexo também imediato nas conseqüências (com aumento de vendas).

Isto se aplica a qualquer problema - conseqüência, como produtividade, capital de giro, custos, qualidade, etc...
© Copyright 2017 Consultoria O&M Empresarial.
Todos os direitos reservados.